Siga-me

Facebook

Doações

Posts Popular

Os Efeitos da Cannabis

Postado por matheus f bastos segunda-feira, 24 de maio de 2010

Os Efeitos da Cannabis

Mas o que é o THC? O que faz com que milhões de jovens e adultos passem boa parte de sua vida fumando maconha? O que esta erva faz com nosso organismo?
 
Dentre a relação da maconha, há vários efeitos positivos e negativos que podem variar de acordo com a condição psicológica de cada usuário e o uso ou abuso da droga.
 
O tetrahidrocanabinol (THC) é o principal responsável pelos efeitos psíquicos da droga no organismo, sendo bastante lipossolúvel. Metabolizado no fígado, é biotransformada em um metabólito mais potente que o THC.


Efeitos da Cannabis

Positivos

Alguns efeitos podem incluir percepção alterada da realidade, euforia leve, sensação de bem-estar, relaxamento e redução de estresse, aumento na percepção do humor, aumento da lembrança de memória episódica, aumento da sensualidade, aumento da percepção sensorial tátil.
Como usos medicinais incluem-se a redução da pressão intra ocular, aumento de apetite e efeito antiemético, tratamento da esclerose amiotrófica e trauma raquimedular, bem como qualquer enfermidade onde haja uma dor crônica.
Negativos
  
Falhas na memória recente, taquicardia, paranóia, agitação, falta de coordenação motora, dependência psicológica. Existem divergências quanto ao câncer, que (acredita-se,) é causado pelo invólucro, chamado genericamente de seda.
Um estudo publicado em 2010. Constatou-se que, entre jovens que fumam maconha há seis anos ou mais, o risco de alucinação ou delírios pode chegar a ser o dobro do verificado entre as pessoas que nunca consumiram a droga.

Variantes

A maconha contém além do THC, vários outros canabinóides, entre eles CBD - Cannabidiol e CBN - Cannabinol, com efeitos particulares a cada um; porém, há diferenças de concentrações de acordo com a variedade e manejo.
De acordo com a variedade, podem-se sentir os efeitos predominantemente no corpo (relaxamento muscular, lassidão, sonolência, sem afetações maiores dos pensamentos, algo como um efeito de estar pesado), típico das variedades Cannabis indica, ou a nível mental (melhora do humor, otimismo, estímulo da criatividade, melhora da sociabilidade, euforia ), típicos de variedades Cannabis sativa.
Existem híbridos (cruzamentos) entre as duas variedades, que combinam propriedades das duas, em proporções variáveis, resultando em efeitos sentidos no corpo e mente.


Ação da Cannabis sativa e Cannabis indica

O delta-9 THC, após chegar ao encéfalo é absorvido por receptores específicos, as anandamidas.São encontradas altas densidades de receptores de THC:
1-córtex cerebral
2-hipocampo
3-cerebelo
4-gânglios basais
O que explica os respectivos efeitos físicos e mentais associados ao consumo da droga:
1-alterações na capacidade de pensamento e raciocínio
2-deficiências em mecanismos da memória
3- alterações de coordenação,aprendizagem motora
4- efeitos sobre a capacidade de realização de movimentos suaves
Dentro do sistema límbico é possível identificar uma área relacionada com a sensação de prazer, inclusive o prazer sexual e o causado pelo uso de drogas, essa área é denominada circuito de recompensa cerebral O circuito começa na Área Tegmentar Ventral, segue para o Núcleo Accubens e termina no Córtex Pré-Frontal. Os neurônios que participam desse "caminho" são dopaminérgicos, todo tipo de utilização de drogas e a subseqüente sensação de prazer gerada pelo uso estão,direta ou indiretamente, associadas ao circuito de recompensa cerebral, e conseqüentemente a quantidade de dopamina disponível na fenda sináptica (numa análise qualitativa final há sempre um aumento da quantidade de dopamina [aumento agudo], seja por inibição geral ou parcial das bombas de recaptação do neurotransmissor, ou seja pela estimulação de maior quantidade.)
Gravidez

Um estudo recente com a participação de cientistas europeus e americanos identificou que canabinóides endógenos, moléculas naturalmente produzidas no cérebro e funcionalmente similares ao THC da maconha participam de maneira significante no estabelecimento de conexões entre células nervosas. A formação de conexões entre células nervosas ocorre dentro de um período relativamente curto no cérebro do feto.
Outros estudos na Jamaica sugerem que o uso de maconha durante a gravidez não parece causar defeitos de nascença ou atrasos no desenvolvimento de recém nascidos. Em um estudo feito em 1994, de 24 recém-nascidos jamaicanos expostos a maconha antes do nascimento, e 20 não expostos, comparações foram feitas aos três dias e com um mês de idade, usando a escala de avaliação neonatal de Braz Elton, incluindo itens suplementares para capturar possíveis efeitos sutis. Os resultados demonstraram que não havia diferenças significantes entre bebês de três dias expostos e não expostos. Com um mês de idade, os bebês expostos demonstraram melhor estabilidade fisiológica, dentre outros efeitos positivos.
Overdose

THC tem uma toxicidade extremamente baixa, e não apresenta risco de morte por overdose. Em teste com animais cientistas tiveram muita dificuldade em administrar uma dosagem de THC que fosse alta o suficiente para ser letal. Aparentemente humanos não podem morrer devido apenas à ingestão de THC, a não ser através da administração de doses extremamente altas de forma intravenosa. Em 1998, o Departamento de Justiça Norte americano concluiu que, em termos práticos, maconha não pode induzir uma resposta letal tóxica.
No entanto o consumo de maconha associado ao consumo exagerado de álcool aumenta as probabilidades de morte por coma alcoólico já que a maconha inibe o vômito e com isso o corpo não consegue excretar por esta forma o álcool ingerido em excesso.
Memória

Sob o efeito da droga, é afetada a memória de curto prazo, isto é, a memória de pequena duração da qual precisamos num determinado instante e da qual nos desfazemos em seguida. Este distúrbio acaba quando o efeito da droga passa. Entretanto, efeitos de longo prazo (fumando-se mais de 35 cigarros de maconha por semana ou mais de 15 por dia) podem ser a perda da memória instantânea.
Foram verificados efeitos neuroprotetores contra excito toxidade dessa forma é benéfico na prevenção de doenças degenerativas como o Mal de Alzheimer.
Um relatório feito em 1998 do CNRS, dirigido pelo Dr. Pierre-Bernard Roques, determinou que "antigos resultados sugerindo mudanças anatômicas no cérebro de usuários crônicos, medidos por tomografia não foram confirmados por técnicas modernas de neuroimagem como a Ressonância Magnética Nuclear, alterações morfológicas do hipocampo de ratos após a administração de doses altas de THC não foram demonstradas." Ele concluiu que a maconha não tem nenhuma neurotoxicidade como definida no relatório, diferente do álcool e cocaína.
 
Dependência
 
Está comprovado cientificamente pela OMS que a maconha provoca dependência psicológica. Alguns afirmam que a dependência é menor que o tabaco ou o álcool, no entanto tal comentário é muito genérico, pois outros fatores como freqüência de consumo e percentual do princípio ativo nas substâncias consumidas varia muito.
 
Aparelho respiratório
 
Há uma certa polêmica com relação aos efeitos da maconha no aparelho respiratório. Como as pesquisas dos efeitos da maconha são mais recentes do que as produzidas sobre o tabaco, os resultados tendem a ser controversos e preliminares. Contudo, uma suposta pesquisa da OMS (Organização Mundial de Saúde) a qual teria sido censurada por motivos políticos informa que a maconha não causa bloqueio das vias respiratórias, enfisema pulmonar ou qualquer outro dano às funções pulmonares.

Risco de câncer no pulmão

Apesar de haver entre os usuários uma ideia disseminada de que fumar maconha é menos prejudicial aos pulmões do que fumar tabaco, isso pode não corresponder à realidade. Em matéria de material particulado, fumar de 3 a 4 cigarros de maconha por dia equivale a fumar mais que 20 cigarros de tabaco, porque o pulmão do fumante de maconha recebe uma carga líquida de material particulado cerca de quatro vezes maior do que o fumante de tabaco. Isso porque a maconha é fumada com um volume de tragada 2/3 maior, volume de inalação 1/3 maior e com um tempo de retenção da fumaça quatro vezes maior do que os valores considerados para o tabaco. Alguns desses problemas são causados porque o cigarro de maconha não é fumado com filtro, já que este é um processo de industrialização.


Ai galera para quem curte eu recomendo...



1 Responses to Os Efeitos da Cannabis

  1. Pôw tipo assim...a parada e massa pakas...como o kara disse aii "Pra quem curte eu recomento..." pô 100% mais e o seguinte só nao pode abusa sak...Fuma toda hora que tem pq aii que ta onde começa a dependencia sak...tipo assim o que rola e fuma ate 5 por semana que nem causa leseira e nem dependencia....experiencia propria heim...e tipo assim galera vamo curti a parada na conciencia...pra mostra pra galera que maconha e mto mais que uma simples droga como o crack...mostra que quem usa cannabis tem conciencia....

    é isso ai galera !

     

Link-nos


Siga-me os feeds

Arquivos